Quais são os conceitos básicos do TOGAF 9?

Os conceitos básicos exigidos na certificação TOGAF 9 Foundation são os seguintes:

1. Empresa

Definição: Uma coleção de organizações que compartilham um conjunto de metas em comum.

Exemplos:

  • Órgãos do governo;
  • Partes de uma corporação;
  • Corporações.

Grandes corporações podem ser compostas de muitas empresas. Podem ser “empresas estendidas” incluindo parceiros, fornecedores e clientes.

2. Arquitetura

Definição: Uma Arquitetura é a organização fundamental de “alguma coisa”, em termos dos seus componentes, os relacionamentos entre eles, o ambiente onde estão inseridos e os princípios que governam seu projeto e evolução.

3. Modelo Operacional

Definição: Um Modelo Operacional é o nível desejado de integração e padronização de processos de negócio para entregar bons serviços aos clientes.

4. Arquitetura Empresarial

Se substituirmos  esta “alguma coisa” da definição de arquitetura por “Empresa” e juntarmos o conceito de Modelo Operacional temos a “Arquitetura Empresarial” (chamada também de “Arquitetura Corporativa”).

Definição: Uma Arquitetura Empresarial é a organização lógica dos processos de negócio e infra-estrutura de TI, refletindo a integração e padronização dos requisitos do modelo operacional da empresa.”

Mais informações em: O que é arquitetura empresarial?

5. Tipos de arquitetura

TOGAF  classifica a arquitetura empresarial nos seguintes tipos de arquitetura:

  • Arquitetura de Negócio: processos de negócio, organização, pessoas;
  • Arquitetura de Aplicações: serviços;
  • Arquitetura de Dados: dados, informação;
  • Arquitetura Tecnológica: hardware, software, rede.

6. Porque Arquitetura Empresarial?

O gerenciamento efetivo e exploração da informação através da TI é a chave do sucesso dos negócios.

Bom gerenciamento da informação = vantagem competitiva;

Os sistemas atuais de TI não correspondem às necessidades de negócio em relação ao gerenciamento da informação apresentando deficiências como fragmentação, duplicidade da informação, entendimento ruim e não responder a mudanças. Os investimentos em tecnologia da informação tem foco em manutenção de sistemas. A maioria do esforço é despendido em desenvolvimentos táticos e reativos ao invés de estar ancorados em um planejamento estratégico. Neste cenário as duas razões principais de porque você precisa de uma arquitetura corporativa:

  • É crítico para sobrevivência e sucesso dos negócios;
  • Permite gerenciar a inovação da empresa;

7. Pressão para desenvolver  arquitetura empresarial

  • As leis e regulamentações como Sarbanes-Oxley, Clinger-Cohen Act (US Information Technology Management Reform Act 1996), EU Directives on the Award of Public Contracts;
  • empresas mais estendidas;
  • operações de TI mais cooperativas;
  • publicidade relativa a falhas;
  • aumento de litígios;
  • requisitos de auditorias.

8. Benefícios da arquitetura empresarial para o negócio

  • Ajuda a organização a atingir as estratégias de negócio;
  • rapidez no “time to market” para novas inovações e capacidades de negócio;
  • processos de negócio mais consistentes e informações entre as unidades de negócio;
  • maior disponibilidade e segurança;
  • além de redução de riscos.

9. Benefícios da arquitetura empresarial para a TI

  • Melhor rastreabilidade dos custos com TI;
  • redução de custos com projetos, compras, operação, suporte e mudanças;
  • desenho e desenvolvimento mais rápido; menor complexidade;
  • menor risco de TI.

10. A importância da governança

  • Uma arquitetura corporativa é tão boa quanto o frameowork de tomada de decisão que ela estabelece em torno do framework de governaça.

O sucesso do Framework de Governança depende:

  • De uma estrutura de autoridade clara;
  • Dos participantes corretos.

11. O que é um framework de arquitetura?

  • Um framework de arquitetura é um toolkit que pode ser usado para desenvolver uma ampla gama de arquiteturas diferentes;
  • ele deve descrever um método para desenhar um sistema de informação em termos de um conjunto de blocos de construção e mostrar como estes blocos de construção trabalham em conjunto.
  • ele deve conter um conjunto de ferramentas e fornecer um vocabulário comum.
  • ele deve também incluir uma lista de recomendação de padrões e produtos compatíveis que podem ser usados para implementar os blocos de construção.

12. O valor de um framework

  • Fornece um ponto de partida prático para um projeto de arquitetura;
  • Evita o pânico inicial quando a escala das tarefas se torna aparente;
  • Sistemático - “senso comum codificado”;
  • Captura o que outros tem de fazer no mundo real;
  • Contém uma “Baseline” de um conjunto de recursos para reuso.

13. Método para desenvolvimento de Arquitetura Empresarial

Características do método:

  • Um método geral abrangente e compreensivo;
  • Complementar e não concorrente com outros frameworks;
  • Amplamente adotado no mercado;
  • Customizável para atender uma organização e as necessidades da indústria;
  • Disponível sob uma licença livre perpétua;
  • Padrão aberto e neutro em relação a ferramentas, fornecedores e tecnologias;
  • Evita re-inventar a roda;
  • Alinhamento entre negócios e TI;
  • Baseado em melhores práticas;
  • Possível participar na evolução do framework.

14. TOGAF 9

Origens

  • Uma iniciativa que partiu dos consumidores;
  • Um framework, não uma arquitetura;
- Um framework genérico para desenvolver arquiteturas para diferentes necessidades de negócio;
- Não é “one-size-fits-all”, ou seja, não assume que exista um tamanho de arquitetura que resolva tudo.
Escopo do TOGAF
  • Originalmente baseado no TAFIM (U.S. DoD)
  • TOGAF enfatiza metas de negócio como condutores da arquitetura
  • Fornece um repositório de boas práticas.

Metas do TOGAF

Longo prazo:

  • Um padrão para a indústria, um método genérico para arquitetura corporativa….
  • …usável sozinho ou em conjunto com frameworks que tenham produtos relevantes para um setor em particular.
  • Diversos frameworks podem trabalhar juntos: Zachman, Spewak, DoD Framework, FEAF, TEAF, …
  • Muitos tem foco em produtos e não em métodos…
  • TOGAF e…. (e não TOGAF ou….)

Version 9:

  • Uma evolução do TOGAF 8.1.1. Maior alinhamento com o negócio. Reestruturação para facilitar o uso. Estrutura geral e método principal para arquitetura corporativa que pode ser evoluído no futuro.

Componentes do TOGAF

  • TOGAF Architecture Development Method (ADM);
  • ADM Guidelines & Techniques;
  • TOGAF Architecture Content Framework;
  • Enterprise Continuum;
  • TOGAF Reference Modela;
  • TOGAF Capability Framework.

Especificação TOGAF 9 (Estrutura da documentação TOGAF)

Part I – Introduction

  • Preface;
  • Executive Overview;
  • Core Concepts;
  • Definitions;
  • Release Notes.

Part II – Architecture Development Method

  • Introduction to ADM;
  • ADM Phase Narratives.

Part III – ADM Guidelines and Techniques Guidelines for Adapting the ADM Process

  • Techniques for Architecture Development.

Part IV – Architecture Content Framework Architecture Content Metamodel

  • Architectural Artifacts;
  • Architecture Deliverables;
  • Building Blocks.

Part V – Enterprise Continuum and Tools Enterprise Continuum

  • Architecture Partitioning;
  • Architecture Repository;
  • Tools for Architecture Development.

Part VI – TOGAF Reference Models

  • Foundation Architecture: Technical Reference Model (TRM);
  • Integrated Information Infrastructure Reference Model (III-RM).

Part VII – Architecture Capability Framework Architecture Board

  • Architecture Compliance;
  • Architecture Contracts;
  • Architecture Governance;
  • Architecture Maturity Models;
  • Architecture Skills Framework.

15. Certificação TOGAF 9

Nível da certificação Propósito
TOGAF 9 Foundation Para fornecer a validação de que a pessoa conhece os conceitos básicos da terminologia e compreende os princípios fundamentais da Arquitetura Empresarial e do TOGAF 9
TOGAF 9 Certified Para fornecer validação que, além de conhecimento e compreensão, o candidato é capaz de analisar e aplicar conhecimentos de TOGAF 9

A seguir vou tratar do ADM e suas fases. abs

 

Exibições: 1065

Comentar

Você precisa ser um membro de PanGea para adicionar comentários!

Entrar em PanGea

Comentário de Adriano Tavares em 13 agosto 2011 às 17:10
Atila,
Por curiosidade, como vc traduziu "Enterprise Continuum"?
Comentário de Adriano Tavares em 12 agosto 2011 às 14:47
Obrigado Beatriz e Willian!
Comentário de Adriano Tavares em 12 agosto 2011 às 14:47

Sergio,

acho a idéia excelente mas realmente ambiciosa como disse o Concon. Caso tenha interesse em criar um Grupo aqui no Pangea para fomentar essa iniciativa, fique a vontade.  

Comentário de Adriano Tavares em 12 agosto 2011 às 14:33

Excelente notícia sobre a tradução do TOGAF Atila. Não sabia que estava tão adiantada. Aguardo seu retorno. 

 

Comentário de Atila Belloquim em 12 agosto 2011 às 10:29

A propósito, teremos mais um curso de arquitetura com TOGAF 9 na semana que vem (22 a 25/8). Quem estiver interessado, é só entrar em contato.

Abraços

Comentário de Gustavo Concon em 11 agosto 2011 às 21:50
Ambicioso meu caro! Ambicioso!
Comentário de Sergio Terzella em 11 agosto 2011 às 18:41

Gostei muito do resumo introdutório ao assunto. Bom trabalho!

Acho que poderíamos usar o trabalhoo feito pelo Open Group (já sendo traduzido pelo Atila) e o livro Study Guide( do Concon) e dar nossa efetiva contribuição fazendo um adaptação, simplificação e adequação para o situação das empresas e organizações brasileiras. Podemos também criar o Arcabouço da Arquitetura Empresarial Brasileira a partir daí. E porque não o Grupo Aberto da AAEB!

Acho que chegou a hora de parar de traduzir, cópiar, imitar os americanos! Vamos pegar o que eles tem de bom e fazer ainda melhor!

O que vc(s) acha(m)?

Comentário de Beatriz Makiyama em 11 agosto 2011 às 9:15
Parabéns! Gostei do post.
Comentário de William em 11 agosto 2011 às 8:42
Excelente artigo!
Comentário de Leonardo em 11 agosto 2011 às 0:09
Concon, estou interessado nesse livro sim!

Evento TDC2018

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Adriano Tavares.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço